Quem sou eu

Minha foto
Sou graduada em nutrição pela UNISINOS e pós-graduada em nutrição esportiva pela UGF/RJ. Formada em Florais de Bach, pelo Instituto Dr. Edward Bach. Cursos de extensão em Nutrição Funcional pelo Centro Brasileiro de Nutrição Funcional. Ganhadora de cinco prêmios de qualidade empresarial e profissional Agência Focus, na categoria nutricionista. Nutricionista com mais de 13 anos de experiência clínica em atendimentos voltados para o emagrecimento e qualidade de vida. Coach formada em Life Coach, Coaching Executivo Humanizado, Seis Necessidades Básicas Humanas & Empresariais Aplicadas, Coaching Educacional, Oratória Avançada - método Vanessa Tobias Coaching - Florianópolis/SC. Criadora do método de Coaching Nutricional – Leve Mente.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Um Docinho Por Favor!!!


Compota de maçã com noz-moscada

Rende 8 porções
Ingredientes
• 8 maçãs vermelhas firmes
• Suco de 1 limão
• 2 xícaras de água
• 1 saquinho de chá preto
• 1/2 colher de chá de noz-moscada em pó
• 2 colheres de sopa de mel
• 1/2 xícara de chá de uva passa branca
• Papel-alumínio suficiente para cobrir um refratário médio

Modo de preparo
Descasque as maçãs. Despreze o cabo e as sementes, mas reserve as cascas. Corte as frutas em pedaços grandes e derrame o suco de limão por cima, misturando bem, para que não escureçam. Em uma panela, leve as cascas para ferver por três minutos. Retire do fogo. Mergulhe por mais três minutos o saquinho de chá preto para preparar uma espécie de infusão e, em seguida, jogue-o fora. Coe. Acrescente o mel, a nozmoscada e a uva passa. Em um refratário, distribua os pedaços de maçã. Derrame a infusão com a uva passa por cima, cubra com papelalumínio e leve ao forno pré-aquecido por 40 minutos. Na metade desse tempo, retire o papel, mexa com delicadeza todas as frutas e cubra com papelalumínio de novo. Depois espere esfriar e leve à geladeira
O mel pode ser substiuído por adoçante
Bom Apetite!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL E UM ABENÇOADO 2010 PARA TODOS AMIGOS E PACIENTES!



Que o caminho venha ao teu encontro.
Que o vento sopre sempre às tuas costas,
e a chuva caia suave sobre o teu campo.
e até que voltemos a nos encontrar,
que Deus te sustente suavemente
na palma de Sua mão.
Que vivas todo o tempo que quiseres,
e que sempre vivas plenamente.
Lembra sempre de esquecer as coisas que te
entristeceram, e não esqueça de se lembrar das
coisas que te alegraram.
Lembra sempre de esquecer os amigos que se
revelaram falsos, mas nunca deixes de lembrar
daqueles que permaneceram fiéis.
Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram, mas não deixes de lembrar das bençãos de cada dia.
Que o dia mais triste do teu futuro, não seja pior
que o mais feliz do teu passado

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Premiação

Nesta última terça-feira dia 15/12 na Casa Valduga - Vale dos Vinhedos, recebi mais um Prêmio de Qualidade Empresarial e Profissional Nível Regional.

Agradeço a todos pacientes e amigos que fazem parte dessa busca de sempre oferecer o melhor.

Este prêmio serve de incentivo na busca de aprimorar cada vez mais meus conhecimentos afim de oferecer melhores tratamentos a todos que confiam no meu trabalho.

Muito Obrigado! Daniela

domingo, 13 de dezembro de 2009

Entidade quer proibição de remédio para emagrecer nos EUA

LISA RICHWINE
da Reuters, em Washington

O remédio para emagrecer Meridia, do laboratório Abbott, deveria ser proibido imediatamente devido aos riscos relacionados ao coração, disse ontem um grupo de defesa dos consumidores em petição enviada ao órgão regulador do governo dos Estados Unidos.

O grupo Public Citizen disse que resultados antecipados de um estudo internacional de larga escala chamado Scout aumentou as preocupações anteriores do grupo com relação aos eventuais problemas cardíacos causados pelo Meridia.

"O fato de que [o Meridia] aumentou o número e a porcentagem de eventos cardiovasculares [no estudo]... deve levar à remoção imediata do produto do mercado", disse o Public Citizen, grupo de direitos dos consumidores, em petição apresentada junto à agência responsável pelo controle de drogas e alimentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês).

A FDA disse em novembro que descobertas preliminares do estudo Scout com 10 mil pacientes mostraram que 11,4% dos pacientes que tomaram Meridia morreram ou sofreram paradas cardíacas ou derrames.

O número foi de 10% para os pacientes que tomaram placebo.

A agência acrescentou à época que estava revendo seus dados, mas que era muito cedo para tirar conclusões. Uma porta-voz da FDA disse na quinta-feira que não poderia comentar a petição do grupo Public Citizen.

O Meridia, ou sibutramina, é um inibidor de apetite aprovado para tratar a obesidade em adultos. O medicamento pode causar efeitos colaterais desde dor de cabeça e constipação até pressão alta e aceleração do batimento cardíaco.

O porta-voz do laboratório Abbott Kurt Ebenhoch disse que o remédio é seguro quando usado como recomendado. O Meridia "não é recomendado ou aprovado para o uso em mais de 90 por cento dos pacientes que participaram do estudo Scout", disse ele.


http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u661637.shtml

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Mulheres têm mais benefícios com atividade física


Durante nove anos, uma equipe da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, fez um estudo com 9 mil voluntários, completamente sedentários e de meia-idade, de 45 a 64 anos. O resultado foi surpreendente. As mulheres conseguiram baixar consideravelmente os níveis de LDL, e melhoraram o quadro geral de saúde. Para os homens, contudo, a atividade física não fez diferença nos exames.

– Acreditamos que as mulheres tiveram um resultado melhor do que os homens por causa de uma questão hormonal – disse Keri Monda, do Departamento de Epidemiologia.

Para cada 60 minutos de exercício moderado e cada 30 minutos de atividade intensiva por semana, o resultado foi uma redução de 3,97mg/dL em mulheres brancas, e 10,55mg/dL em mulheres negras. A perda foi ainda maior para mulheres que já tinham passado pela menopausa: 5,91mg/dL L (brancas) e 14,68 mg/dL (negras).

A lição é antiga: exercício faz bem para a saúde física e mental. Segundo Michelle Segar, pesquisadora da Universidade de Michigan, contudo, é mais difícil começar e fazer exercícios físicos durante toda a vida do que para os homens. E os dois principais motivos femininos para não se exercitarem é “falta de tempo” e “falta de motivação”. As mulheres têm dificuldade de priorizar o seu próprio bem-estar porque têm a cultura e sofrem a pressão de cuidar sempre dos outros primeiro.

– É difícil ter tempo para fazer exercícios se você não se sente confortável em arrumar tempo para se cuidar. A falta de motivação é por causa do jeito que as mulheres enxergam a atividade física. Como apenas uma forma de perder peso, e não para se sentir bem – esclarece Michelle.


Hora de começar
> Tome uma decisão consciente: você quer começar a ter os benefícios que a atividade física traz, como melhora do humor, redução do estresse, mais energia e qualidade do sono.

> Analise o que você quer de uma atividade física e tome uma atitude: quer se livrar do estresse? Faça atividades ao ar livre. Quer melhorar sua vida social? Matricule-se na academia ou chame algum amigo ou membro da sua família para caminhar.

> Planeje o seu dia. O exercício tem que fazer parte dele. Permita-se deixar um compromisso de lado para ir à academia.

> Avalie se a atividade física que você escolheu lhe proporciona a experiência que você queria ter. Se não foi positivo, tente um novo tipo de atividade física, um professor diferente, uma outra hora do dia, mas não desista.

> Sua saúde e seu bem-estar devem ser sua prioridade. Lembre-se de que, por você, vale a pena gastar seu tempo.
Faça a sua escolha
> Escolha uma atividade física e faça meia hora de exercícios intensos ou uma hora de exercícios moderados.

> Exercícios moderados: caminhada, musculação, dança de salão e hidroginástica.

> Exercícios intensos: corrida, judô, natação e ciclismo
MultimídiaEstudo aponta redução significativa do colesterol ruim com 60 minutos semanais de atividade moderada como a caminhada

Matéria do Blog Vida - RBS

sábado, 5 de dezembro de 2009

Lições do Japão


Comer pouco e mastigar muito prolonga a vida!!
Este ensinamento é transmitido por japonês de 103 anos. Na segunda maior economia do planeta, a alimentação é um dos trunfos da longevidade

No início da manhã, no jardim de casa, Saburo Shichi repete os exercícios que faz há 50 anos com a ajuda de um bastão. São apenas três repetições. Exercícios simples, que o ajudaram a chegar a idade que tem hoje: 103 anos.

Passar dos 100 no Japão não é tão difícil. Hoje o país tem mais de 40 mil pessoas que conseguiram. Saburo Shichi se orgulha mesmo é de outra conquista. Existem muitos centenários, mas poucos conseguem ficar em um pé só. Ele é animado e divertido

O café da manhã de Saburo Shochi tem de tudo um pouco. Algumas coisas podem parecer estranhas para os brasileiros. Em vez de pão, arroz. Ele come alguns poucos grãozinhos a cada vez. Legumes em conserva. São onze pratinhos diferentes e muita paciência. Professor primário e médico aposentado, Saburo Shochi ensina que para viver muito é preciso ir devagar. "Mastigar bem: 30 vezes", diz ele. Para acompanhar, uma sopa de missô, uma pasta de soja fermentada que está presente em todos os lares japoneses e em todas as refeições

Saburo Shochi repete as lições principais sem palavra alguma. "Não adianta ficar o tempo todo se lamentando, o negócio é parar de reclamar, olhar para cima, fazer exercícios, sorrir, não esquecer das 30 mastigações", lembra ele. Saburo Shochi é a prova muito bem viva de que isso funciona

O Japão tem a população mais magra entre os países desenvolvidos. Cerca de 2% dos japoneses são obesos. No Brasil, esse percentual é de 13%. Nos Estados Unidos, o país mais gordo do mundo, são 30%.

As marmitas japonesas são sempre bonitas, coloridas e organizadas, como se fossem uma escultura ou uma pintura.

A lógica por trás disso é que temos que olhar para a marmita e ter uma certa pena de destruir o trabalho que foi feito com tanto carinho. Então, comemos apreciando as cores, provando cada um dos sabores. No fundo, tem pouca comida. Mas comemos tão devagar, com tanto prazer, que no fim está totalmente satisfeito.

Leia mais em http://g1.globo.com/globoreporter/0,,MUL1403937-16619,00.html