Quem sou eu

Minha foto
Sou graduada em nutrição pela UNISINOS e pós-graduada em nutrição esportiva pela UGF/RJ. Formada em Florais de Bach, pelo Instituto Dr. Edward Bach. Cursos de extensão em Nutrição Funcional pelo Centro Brasileiro de Nutrição Funcional. Ganhadora de cinco prêmios de qualidade empresarial e profissional Agência Focus, na categoria nutricionista. Nutricionista com mais de 13 anos de experiência clínica em atendimentos voltados para o emagrecimento e qualidade de vida. Coach formada em Life Coach, Coaching Executivo Humanizado, Seis Necessidades Básicas Humanas & Empresariais Aplicadas, Coaching Educacional, Oratória Avançada - método Vanessa Tobias Coaching - Florianópolis/SC. Criadora do método de Coaching Nutricional – Leve Mente.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Cuidado com a alimentação do atleta


Manter uma alimentação balanceada é extremamente importante para a nossa saúde.

No caso dos atletas, o cuidado com a alimentação deve ser redobrado, principalmente por conta do grande desgaste físico que o corpo sofre.

Por isso, o cardápio deve ser bem equilibrado, a fim de atender às suas necessidades energéticas e nutricionais, além de contribuir como desempenho durante os treinos.

A alimentação antes, durante e depois do treino também é superimportante! O atleta nunca deve iniciar uma atividade física em jejum e é importante que esteja bem hidratado. Antes do treino, deve-se evitar alimentos com muito açúcar, gorduras e fibras (como doces, cereais integrais e frituras). 

Nesta refeição, é preciso priorizar o consumo de carboidrato (como pães e bolos simples, macarrão sem condimentos e molhos gordurosos), já que é a principal fonte de energia para o corpo.
Em atividades físicas com duração superior a uma hora (como corrida e bike, por exemplo), é necessário repor a água e os eletrólitos perdidos com o suor, além dos carboidratos, para manter a glicemia (níveis de açúcar no sangue) e a performance, evitando a fadiga e demais sintomas desagradáveis durante o exercício.

Se a atividade física durar até 60 minutos, somente a água é suficiente para manter a hidratação corporal. No entanto, se a duração for superior a uma hora, os repositores hidroeletrolíticos ou isotônicos entram em ação, devendo-se ingerir de 150 a 300 ml, com concentrações de carboidratos de 6% a 8%, a cada 15 ou 20 minutos de prova.

Para recuperar totalmente a energia muscular, o ideal é que a refeição pós-treino seja feita nos primeiros 30 minutos após a atividade física. A refeição pós-treino deve combinar carboidratos e proteínas, já que oferecem o suporte nutricional necessário para a recuperação muscular. 
Algumas fontes de proteínas são as carnes, leites e derivados. 
Já os carboidratos estão presentes nos cereais, nas massas enos pães. Portanto, refeições como macarrão com frango, pão com queijo branco, arroz com bife grelhado e uma salada são boas opções depois do treino!

Lembre-se: a orientação individual realizada por um nutricionista é indispensável!


Nenhum comentário:

Postar um comentário