Quem sou eu

Minha foto
Sou graduada em nutrição pela UNISINOS e pós-graduada em nutrição esportiva pela UGF/RJ. Formada em Florais de Bach, pelo Instituto Dr. Edward Bach. Cursos de extensão em Nutrição Funcional pelo Centro Brasileiro de Nutrição Funcional. Ganhadora de cinco prêmios de qualidade empresarial e profissional Agência Focus, na categoria nutricionista. Nutricionista com mais de 13 anos de experiência clínica em atendimentos voltados para o emagrecimento e qualidade de vida. Coach formada em Life Coach, Coaching Executivo Humanizado, Seis Necessidades Básicas Humanas & Empresariais Aplicadas, Coaching Educacional, Oratória Avançada - método Vanessa Tobias Coaching - Florianópolis/SC. Criadora do método de Coaching Nutricional – Leve Mente.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

NUTRIÇÃO E DEPRESSÃO

A depressão é hoje uma doenças que mais aumenta em todo mundo.
Na visão nutricional funcional, o aumento na produção de serotonina é uma das armas mais eficazes contra este mal. Neste aspecto, devemos estimular o consumo de alimentos fontes ou mesmo suplementar triptofano, com seus cofatores. Além de estimular a produção, podemos também reduzir a concorrência de nutrientes que dificultam a sua formação, aumentando o consumo de carboidratos complexos integrais, como um arroz integral, macarrao integral, quinua em flocos ou grão, aveia em flocos, entre outros. Outro aspecto fundamental é aumentar a atividade dos receptores para serotonina nos neurônios, que fazemos com cromo, especialmente encontrado em grãos integrais, levedo de cerveja, cogumelo, aspargo, ameixa e nozes. Outro ponto fundamental é a participação dos ácidos graxos ômega-3 pois a presença destes nas membranas lipídicas neuronias melhora a transmissão nervosa e a transmissão dos impulsos elétricos pela eficiente troca de íons. As melhores fontes de ômega-3 são linhaça, canola, espinafre, hortelã, peixes e crustáceos. Reduzir o máximo possível consumo de açúcar, cafeína e gorduras trans (leite integral, carnes, biscoitos, margarinas, pipoca de microondas, entre outros).

Este texto foi postado pelo colega nutricionista Henrique Freire Soares - em seu blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário