Quem sou eu

Minha foto
Sou graduada em nutrição pela UNISINOS e pós-graduada em nutrição esportiva pela UGF/RJ. Formada em Florais de Bach, pelo Instituto Dr. Edward Bach. Cursos de extensão em Nutrição Funcional pelo Centro Brasileiro de Nutrição Funcional. Ganhadora de cinco prêmios de qualidade empresarial e profissional Agência Focus, na categoria nutricionista. Nutricionista com mais de 13 anos de experiência clínica em atendimentos voltados para o emagrecimento e qualidade de vida. Coach formada em Life Coach, Coaching Executivo Humanizado, Seis Necessidades Básicas Humanas & Empresariais Aplicadas, Coaching Educacional, Oratória Avançada - método Vanessa Tobias Coaching - Florianópolis/SC. Criadora do método de Coaching Nutricional – Leve Mente.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Ovários Policisticos e Sobrepeso

"A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) pode ocorrer sem que o exame de ultra-sonografia revele cistos nos ovários e, muitas vezes, temos que excluir várias outras doenças que tem em comum a produção excessiva de hormônios masculinos pela mulher. Além disso, 20% das mulheres normais podem apresentar ovários policísticos sem nenhuma manifestação clínica ou alteração hormonal, não sendo caracterizadas como portadoras da Síndrome dos Ovários Policísticos.

Geralmente tudo começa por volta dos 10 aos 12 anos, quando os ovários da menina, até então inativos, passam a produzir hormônios em grande quantidade,desencadeando a puberdade e com ela a menarca, nome dado a primeira menstruação. Nessa época, já se nota uma maior tendência ao ganho de peso e no rosto, os efeitos dos hormônios sob a forma de acne e seborréia, características que dão à pele da adolescente aquela aparência oleosa. Tudo isso pode ser normal e desaparecer lentamente, assim que a turbulência hormonal dá lugar às secreções hormonais cíclicas e regulares da mulher adulta.

De repente, essa regularidade não ocorre e o que é pior, as menstruações passam a ocorrer de maneira mais espaçada e irregular, a acne se agrava e aparecem pêlos mais escuros, principalmente em área ditas androgênicas - rosto, raiz das coxas, linha média do abdome, em volta da aréola mamária - e as proporções corporais não param de aumentar. Tudo parece comprometer ainda mais a grande instabilidade da adolescente: sua insegurança, sua baixa auto-estima, sua rebeldia e sua tão distante imagem corporal ideal.

A mais importante dificuldade ginecológica das mulheres com SOP é a dificuldade ovulatória e a infertilidade. Além disso, várias complicações podem ocorrer com essas mulheres quando elas conseguem engravidar, dentre elas, o maior índice de abortamentos, o diabetes gestacional, a hipertensão arterial da gestação e a pré-eclâmpsia. Para todas elas, o tratamento adequado reduz a incidência dessas complicações e quase as igualam às mulheres.

A alta prevalência de obesidade nas mulheres com SOP deixa claro que essa patologia é uma das causas mais comuns do ganho de peso na população feminina. Por se tratar de doença crônica e de evolução progressiva, somente o diagnóstico e tratamento precoces podem prevenir as conhecidas complicações metabólicas e hormonais da síndrome como diabetes, hipertensão arterial, infertilidade, alterações estéticas como o excesso de pelos e as doenças do fígado causadas pela obesidade"

TEXTO RETIRADO DO BLOG: COMER SEM CULPA
http://comersemculpa.blog.uol.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário