Quem sou eu

Minha foto
Sou graduada em nutrição pela UNISINOS e pós-graduada em nutrição esportiva pela UGF/RJ. Formada em Florais de Bach, pelo Instituto Dr. Edward Bach. Cursos de extensão em Nutrição Funcional pelo Centro Brasileiro de Nutrição Funcional. Ganhadora de cinco prêmios de qualidade empresarial e profissional Agência Focus, na categoria nutricionista. Nutricionista com mais de 13 anos de experiência clínica em atendimentos voltados para o emagrecimento e qualidade de vida. Coach formada em Life Coach, Coaching Executivo Humanizado, Seis Necessidades Básicas Humanas & Empresariais Aplicadas, Coaching Educacional, Oratória Avançada - método Vanessa Tobias Coaching - Florianópolis/SC. Criadora do método de Coaching Nutricional – Leve Mente.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

EFEITO SANFONA

MATÉRIA PUBLICADA NA REVISTA VEJA – FEVEREIRO 2010

Do fim da adolescência até seis meses atrás, a psicóloga gaúcha Daniela Horn Kruel, de 35 anos, lutou contra a balança, naquele infernal emagrece-engorda-emagrece-engorda do efeito sanfona. Ela experimentou todas as dietas da moda ... Por vezes, segurava a fome até não aguentar mais e, rendida, devorava doces e bebia copos e mais copos de refrigerante. Quando conseguia perder os 5 a 6 quilos que sempre se propunha eliminar, em três meses tinha engordado de novo. Há dois anos, exausta e desiludida, Daniela decidiu tomar um remédio para emagrecer. Perdeu 11 quilos em oito meses. Assim que suspendeu a medicação, no entanto, ganhou 18 quilos. Só então percebeu que, para obter um resultado duradouro, precisaria mudar de hábitos - e perseverar nessa estrada. Daniela ingressou num programa de reeducação alimentar e começou a consumir verduras, frutas e a tomar bastante água. Tudo isso parece básico, mas esses itens simplesmente inexistiam no cardápio da psicóloga. Ela também parou de pular refeições e passou a se alimentar quatro vezes por dia. Hoje, a psicóloga carrega na bolsa damasco e banana seca. Não importa onde esteja - a caminho de uma reunião ou de férias na Bahia -, faz as refeições regularmente e de modo saudável. No começo, abrir mão do croissant no café da manhã do hotel, para ficar com o pãozinho integral, era penoso. Hoje não é mais. "A minha imagem no espelho compensa o sacrifício", afirma.
A psicóloga gaúcha pertence ao restrito grupo dos que, além de emagrecer, permanecem magros.

Maior estudo já realizado sobre o assunto, o "National weight control registry" (NWCR) Atualmente, os pesquisadores acompanham 5 000 ex-obesos que perderam, no mínimo, 13 quilos e que preservam o novo peso há pelo menos um ano. Apesar de terem emagrecido de maneiras tão distintas, os participantes do NWCR cultivam as mesmas estratégias para manter o peso. Praticar uma hora de atividade física diariamente, tomar café da manhã todos os dias, fazer a maior parte das refeições em casa, não sair da linha nos fins de semana e pesar-se regularmente são algumas delas. "É um esforço e tanto, porque a vida moderna conspira contra os hábitos de vida saudáveis", diz o endocrinologista Walmir Coutinho, presidente eleito da Associação Internacional para o Estudo da Obesidade.

"Comer a cada três ou quatro horas ajuda a manter o peso porque aumenta a queima calórica dos alimentos", explica o endocrinologista Alfredo Halpern, da Universidade de São Paulo. "Além disso, impede que a grelina, o hormônio do apetite, atinja picos muito altos." Assim, quem come em intervalos menores tende a fazer pratos mais comedidos.

....Desde o ano passado, quando decidiu afinar um pouco a silhueta, ela começou a preparar diariamente o próprio almoço e jantar, antes feitos pela empregada. "Por mais que eu a orientasse a usar pouco óleo na comida, ela colocava mais do que o necessário. E vira e mexe tinha pastelzinho, batata frita... Depois de ver pronto, ficava muito difícil resistir", lembra. Hoje, quando Maria sai para jantar fora costuma abrir mão do couvert e da sobremesa. Como recompensa, toma uma taça de vinho. A dieta de Maria Sylvia é a mais fácil de ser levada vida afora. Nada é proibido e frequentemente ela se permite pequenos luxos, mas nunca exagera nem come por comer. Afinal de contas, não é preciso devorar o couvert nem pedir sobremesa toda vez que se come fora de casa, não é mesmo?

Um dos fatores fundamentais para a manutenção do peso é a prática regular de exercícios físicos. Cerca de 90% das pessoas que se livram do efeito sanfona praticam exercícios físicos todos os dias. Os voluntários do estudo americano, por exemplo, veem apenas oito horas, em média, de televisão por semana - contra as 28 horas semanais da média americana.
A vantagem da atividade física é que ela não só queima as calorias necessárias para fechar a operação matemática do dia como tem o efeito de aumentar o metabolismo de repouso até o dia seguinte - quer dizer, ainda que a pessoa faça exercícios em dias alternados, ela ganha um bônus de calorias para consumir no dia sem ginástica.

As palavras-chave da manutenção do peso são flexibilidade, compensação e controle. É quase impossível conseguir manter por toda a vida a dieta que fez a pessoa emagrecer. Por isso, está permitido comer o docinho do aniversário do filho, mas está vetado prolongar o cardápio da festa para o resto da semana. Exagerou no bolo? Aumente o tempo dedicado à atividade física no dia seguinte. Além do clássico binômio dieta e atividade física, outros dois fatores têm ganhado relevância na equação da manutenção do peso: sono reparador e controle do stress.
A idade também é um elemento importante.
Um estudo ainda inédito que mediu o gasto calórico diário de 800 mulheres atendidas no Hospital das Clínicas de São Paulo mostrou que, em repouso, as moças de 30 anos queimam 100 calorias a mais que as de 50. Assim, sem fazer nada. "A conclusão óbvia é que não adianta uma mulher de 50 anos querer ter o mesmo peso de quando tinha 30, se mantiver os mesmos hábitos alimentares e o mesmo padrão de atividade física",

domingo, 25 de julho de 2010

Sódio - continuando...

MIOJO!

Você sabia que um pacote de macarrão instantâneo tem 80% do sódio necessário para um adulto e ultrapassa a quantidade de sódio apropriada para crianças em um dia? Além disso o macarrão instantâneo cozinha rápido pois é pré-frito! Isso mesmo, por isto ainda tem um alto conteúdo de gordura (e de péssima qualidade). Tudo bem, é muito conveniente, mas gente: o macarrão normal é rápido e fácil de fazer. Se você comprar o macarrão de arroz fica mais rápido ainda pois cozinha em cerca de 8 minutos ao invés dos 15 minutos normais do macarrão de trigo. Faça um molho de tomate natural com cenoura ralada ou outros legumes e tempere com pouquíssimo sal e muitas ervas (orégano, alho, cebola, tomilho, sálvia, pimenta ou outros de sua preferência). Assim, você não "vicia" o paladar do seu filho com sal e ainda previne doenças futuras como hipertensão e outros problemas cardiovasculares. Por isto, está lançada a campanha: abaixo o macarrão instantâneo!

Post feito pela colega Nutricionista Andreia Torres em seu blog

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Sódio em Temperos Prontos


Tempero pronto: teste mostra até 74% da quantidade diária recomendada de sódio e aditivo químico em excesso

RIO - Adicionar um tablete ou uma porção de tempero pronto a sua comidinha caseira pode significar a ingestão de 25% a até 74% da quantidade diária de sódio recomendada para uma dieta saudável (de duas mil calorias). O percentual é resultado de um teste feito com 11 caldos de galinha, quatro temperos prontos de alho e sal, e quatro para aves e peixes, realizado pela Pro Teste - Associação Brasileira de Proteção ao Consumidor, que mostra alta concentração da substância.

Além do excesso de sódio, o teste mostrou alta concentração de glutamato monossódico. Aditivo químico que realça o sabor, o glutamato chegou a ser encontrado em 658 gramas por quilo, enquanto a legislação europeia limita o uso a 10 gramas por quilo. Em pessoas alérgicas ao produto, o aditivo pode causar a chamada síndrome do restaurante chinês, que tem como sintomas fortes dores de cabeça, vermelhidão e náuseas.


A Pro Teste entrou com representação no Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a retirada do ar a propaganda do Potinho de Caldo Knorr. Segundo Maria Inês Dolci, coordenadora da entidade, o comercial induz o consumidor a pensar que o produto é natural:

- A propaganda é enganosa, já que um produto natural não pode ter realçadores de sabor, espessantes, aromatizantes, acidulantes e corantes, como consta na composição desse caldo.

Fonte:
O GLOBO – RJ

sábado, 17 de julho de 2010

Cortar Calorias ou Alimentar-se Corretamente

"Antigamente pensava-se que restringir calorias para chegar a um objetivo como por exemplo a perda de peso, era o mais importante a se fazer. Muitas pessoas ainda acreditando nesta teoria ficam contando calorias e ficam escravas deste pensamento. Quando se pensa em dieta, logo vem a mente: fechar a boca, passar fome, consumir produtos diet e light, aumentar o consumo de adoçantes, evitar uma série de alimentos calóricos como abacate, açaí, granola, arroz integral, azeite, inhame, batata doce, beterraba, castanhas, nozes, enfim, e outros que são retirados do consumo.

Há algum tempo se fala sobre os planos alimentares ricos em nutrientes, fitoquímicos, antioxidantes, alimentos que diminuem a inflamação, que diminuem os hormônios do estresse e que favorecem uma melhora do corpo como um todo para a chegada do objetivo principal do paciente seja ele qual for. Quando se pensa em plano alimentar, pode ser associado os seguintes pensamentos: reeducação alimentar, comer de tudo com moderação, ingerir alimentos antioxidantes (que previnem contra doenças), ingerir alimentos que ajudam a diminuir gordura abdominal, comer alimentos ricos em nutrientes, gorduras boas e estes alimentos quase sempre são aqueles ditos como “calóricos” e que “não poderiam” ser consumidos.

O mais importante conhecimento do nosso corpo é que somos feitos de trilhões de células e que cada célula precisa de no mínimo 44 nutrientes. Estes nutrientes vem de alimentos que os fornece em quantidade adequada e como dito, quase sempre são os alimentos mais calóricos. Outro pensamento importante é que se não ingerirmos as quantidades de nutrientes necessárias não teremos o alcance do objetivo com sucesso. Vou citar alguns exemplos: restringir calorias e fazer atividade física: quando há uma restrição de calorias inadequada há perda de massa muscular já formada e o paciente perde peso, mas este peso era de músculos e então fica flácido e com um percentual de gordura maior. Esta perda de músculos quanto maior for, mais irá contribuir para a diminuição na oxidação de gorduras, consequentemente perda de peso. Logo o paciente entra em um ciclo em que há perda de massa muscular, aumento da gordura e quando cessa as atividades, ganho ainda maior de gordura e não consegue perder peso como perdia antigamente começando o efeito sanfona.

Outro exemplo interessante: o abacate é uma fruta que contém coenzima Q10 que ajuda na produção de energia e vitalidade. Esta coenzima está dentro das mitocôndrias (responsáveis por produção de energia) e estas estão dentro das células. Quando há ingestão da coenzima Q10 adequadamente, há uma maior produção de energia para o nosso corpo realizar as funções como oxidação de gorduras, ou seja, perda de peso. Há também um aumento da energia, vitalidade, disposição, mémoria, concentração, dentre outros. Aqui somente foi citado a coenzima Q10 mas no abacate existem diversos componentes que ajudam a melhorar o corpo como um todo e a chegar ao objetivo quase único da maioria das pessoas: perda de peso.

As dietas quase sempre privam as pessoas de consumirem o abacate, como um exemplo de alimento calórico e as fazem diminuir ingestão de calorias. Há uma troca de alimentos que forneceriam nutrientes para acelerar o metabolismo para alimentos com calorias vazias como os produtos diet e light, ricos em adoçantes e que somente pioram o estado do paciente.

Já foi muito elucidado a importância de ingerir alimentos com qualidade nutricional para se ter uma vida saudável e um objetivo alcançado. Cabe agora pensarmos no que estamos fazendo e saber se queremos ter uma vida cheia de vitalidade positiva. "

Este texto é da colega - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte
Abraços

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Segredos da Indústria Alimentícia

RIO - Há segredos guardados a sete-chaves pela indústria alimentícia que, uma vez revelados, podem pôr muitos consumidores para correr. O site Eat This, Not That descobriu "a lista podre" da fabricação de alguns alimentos, como uma quantidade exagerada de gordura saturada em milk shakes, a presença de hormônio que pode causar câncer em laticínios, os produtos químicos dos refrigerantes diets que podem fazer você engordar e muitas outras enganações. Veja só:

1) Milk Shakes: A indústria não quer que você saiba a quantidade de ingredientes que é usada para dar a consistência dos deliciosos milk shakes de lanchonetes e redes fast-food. Alguns exigem mais de 50 ingredientes, o que aumenta muito o número de calorias e a quantidade de gordura saturada ingerida.

2) O hormônio rbST, também conhecido como rBHG, hormônio transgênico de crescimento bovino, está ligado a casos de câncer, e é injetado em vacas para aumentar em de 10% a 25% a produção de leite. O resultado é que os leites em caixinhas acabam apresentando, como resultado do hormônio, uma grande concentração Fator de Crescimento da Insulina - 1 (IGF-1), que pode ter efeitos benéficos para a saúde, mas, em grande concentração, aumenta o risco de vários tipos de câncer, como o de mama, de próstata e o colorretal. Há estudos que desmentem essa relação, mas já existem nos Estados Unidos grandes redes de supermercado investido no leite sem hormônios.

3) A indústria de refrigerantes diet não quer que você saiba que os adoçantes artificiais podem fazer você engordar. É aqui entra o paradoxo: os refrigerantes podem ter mesmo zero de calorias, mas podem aumentar o seu apetite e levar ao superconsumo de alimentos. Uma das teorias que critica os refrigerantes zero é que ao dar ao corpo uma injeção de açúcar sem calorias, ele reage buscando outras fontes de energia.

4) As garrafinhas prontas de café com leite que estão se tonando populares aqui no Brasil são altamente calóricas. Mesmo as com leite desnatado. Elas têm cerca de 10% da energia que você precisa consumir o dia inteiro. Há algumas que contêm 500 calorias!

5) As águas enriquecidas com vitaminas ou minerais têm mais açúcar que uma barrinha de chocolate. A indústria defende que os 32,5 gramas de açúcar presentes em cada garrafinha vão melhorar sua saúde porque esta quantidade é insignificante (não é!) e a enxurrada de vitaminas faz um bem enorme (isso ainda está em debate!). Se a sua dieta já for remotamente próxima de algo saudável, esta quantidade de vitaminas já estará sendo ingerida.

6) A indústria da cerveja e dos refrigerantes não quer que você saiba que as latas de alumínio são envoltas num plástico tóxico, o Bisfenol A. Estudos mostram que o Bisfenol A causa desequilíbrios hormonais e estaria ligado a casos de câncer.

7) Sucos em caixa: Nunca acredite naqueles que se dizem 100% sucos, graças a uma falha no controle da FDA (Food and Drug Administration, agência americana que regula alimentos e remédios), que não é rígida com os rótulos desse tipo de produto. Aquela bebida que você imagina ser 100% laranja, manga ou goiaba pode não passar de uma mistura de um monte de sacarose com a cor da fruta com a qual você sonhava consumir.


MATÉRIA PUBLICADA NO SITE O GLOBO DIA 09/07/10

ABRAÇOS

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Dica



Ritto Prato Feito

Inovador e completo, o Ritto Prato Feito é composto por: arroz integral longo, arroz integral vermelho, quinua, lentilha, feijão fradinho, linhaça e gergelim, ou seja, além da combinação nutritiva de grãos integrais, o produto acompanha as mais novas tendências da nutrição por não contér glúten. Rico em fibras e ferro é uma excelente sugestão para prato principal ou acompanhamento. Além de ser de fácil preparo é saboroso e nutritivo

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Vinagre Aromatizado - delicioso


1 vinagre de arroz (500mL);

•1 colher (café cheia) de orégano;

•2 dentes de alho descascados;

•pimenta do reino em grãos;

•1 colher (café)de ervas-finas;

•1 colher (café) de pimenta rosa em grãos;

•5 grãozinhos de pimenta da jamaica;

• folhinhas de louro;

•1 cravo;

•1 colher (café) de tomilho;

•raminhos de alecrim.

Com cuidado abra a embalagem do vinagre, e conserve intacta aquela tampinha que parece uma peneirinha, pois ela impedirá que os nossos temperinhos escapem na hora de servir-se.
Vá colocando todos os ingredientes. Feche bem fechadinho, e leve à uma armário, de preferência escuro e deixe lá por mais ou menos 1 mês antes de começar a consumir.
Coma bastante salada de folhas com ele e com mínimo sal, fica ótimo

Receita tirada do blog Tempoparavoce